O cavaleiro da iniquidade

Poesia feita em 23 de outubro de 2018, São Paulo-SP.

Empurrada pelos ventos
da boçalidade,
lá vem a triste figura do cavaleiro
da iniquidade,
a disseminar o ódio montado na besta
da maldade,
desfraldando o estandarte
da mediocridade e
a portar as armas
da inverdade.
O quê será de nossa liberdade?

António Paixão on EmailAntónio Paixão on Facebook
António Paixão
ESCRITOR
António Paixão é um desgraçado jornalista permanentemente desempregado. É um velhote neurastênico, comunista de carteirinha, mas com uma cultura eclética e pouca disposição para brigar, porque procura, mas sem sucesso, ser simpático. Como todo jornalista, António Paixão não funciona sem álcool, pois é uma pessoa pouco confiável por muitas razões, dentre as quais por ser do sexo masculino, carioca e torcedor do Botafogo. Em São Paulo, torce pelo Corinthians e, em Portugal, pelo Vila Real. Julguem.